ETERNO – PAULINHO MCLAREN


Paulinho McLaren, falar que ele é um ídolo do Cruzeiro é um exagero. O atacante fez 53 jogos com a camisa celeste e marcou 21 gols, pouco, mas… Ele marcou seu nome no Clube.

O jogador foi contratado em 1995 e foi logo ganhando a Copa Ouro. Fez uma parceria de sucesso  com o também atacante Marcelo Ramos. Nesse mesmo ano o Cruzeiro chegou as semifinais do Campeonato Brasileiro, o adversário era o Botafogo.

O primeiro jogo da decisão aconteceu no Mineirão, deu empate, 1 a 1. O gol do Cruzeiro foi marcado por Paulinho McLaren. Na volta, no Maracanã, empate em 0 a 0, o resultado tirou a raposa da final da competição.

Mas o grande feito que Paulinho McLaren fez com a camisa do Cruzeiro foi em um jogo contra o Atlético.

paulinhomc24082012Primeira fase do Campeonato Brasileiro de 1996. Mineirão lotado, mais de 87 mil torcedores compareceram ao estádio para ver o clássico. O Cruzeiro saiu na frente com Palinha cobrando pênalti, o rival empatou com renaldo, também de pênalti. Ai veio o segundo tempo.

O lateral Vitor fez boa jogada pela direita, chegou a linha de fundo e Cruzou, a bola encontrou a cabeça de Paulinho McLaren que estufou as redes do goleiro Taffarel, até aí tudo normal, mas na comemoração… O artilheiro saiu batendo asas, imitando uma galinha, a torcida celeste foi ao delírio e ao término da partida o atacante deu a seguinte declaração: “Esse é o gol galo, matamos o galo, tinha que comemorar ali e depois nós demos um tiro neles”.

Em 1996 Paulinho McLaren deixou o clube, mas o seu legado ficou. Olha só!

klebergalinha24082012Final do Campeonato Mineiro de 2009, Cruzeiro x Atlético. O atacante cruzeirense Kleber abriu o placar e sabe como ele comemorou? Imitando uma galinha, bem ao estilo Paulinho McLaren. Só para constar, o resultado final do jogo foi 5 a 0 no lambo dos caras.

E teve mais jogador Cruzeirense que repetiu o gesto de 1996. Nona rodada do Campeonato Mineiro desse ano. Cruzeiro e Atlético se enfrentaram no Independência.  Aos 28 minutos rsilva_imita_agifdo segundo tempo, Elber soltou uma pancada de fora da área, o goleiro Uilson bateu roupa e a bola sobrou limpa para Rafael silva empurrar para o gol. E na comemoração, lá foi o atacante bater asas, assim como Paulinho McLaren havia feito ha 20 anos atrás.

Paulinho McLaren não chegou a ter grandes conquistas no Cruzeiro, ficou pouco tempo no clube. Mas enquanto ele vestiu a camisa desse grandioso time, ele a honrou. Sempre jogou com vontade, disposição e a sua irreverência cativou os mais de 8 milhões de Cruzeirenses espalhados por esse mundão.

Agora fica a pergunta: Qual será o próximo jogador que vai repetir a comemoração do ex-atacante da raposa? Vamos aguardar

Torcedores. Cultuem a história do Cruzeiro, procurem, pesquisem. Tivemos ao longo dos anos em nossos times, jogadores que vestiram com muita honra a camisa do clube. Não permitam que esse passado morra.

Esses atletas construíram a história vitoriosa do nosso clube, o mínimo que temos que fazer por eles e não permitir que as suas histórias se apaguem com o tempo.

Comments

comments

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta